A melhor resolução do Som foi em 2017

Square

Só acreditamos quando ouvimos?

O que aconteceu em 2017?

Na 39ª sessão da Assembleia Geral da Unesco, foi deliberada a resolução que reconhecia a importância do som na sociedade, pela primeira vez. Pelas palavras oficiais da Unesco: ‘O som influencia e afeta as nossas vidas numa base diária. Ajuda-nos a definir e moldar o nosso comportamento coletivo e individual, o que contribui para a nossa produtividade pessoal e capacidade de vivermos juntos em paz.’

Desta resolução, nasceu a iniciativa O Ano do Som 2020 promovida pela ICA (International Commission for Acoustics). Mais vale tarde do que nunca: é reconhecido o papel fundamental do som nas atividades humanas e aplicações de acústica são encontradas em toda a sociedade. As subdisciplinas incluem: aero-acústicas, audio, processamento de sinal, acústicas arquitetónicas, bio-acústicas, eletro-acústicas, som de ambiente, acústica musical, controlo de ruído, audição e psico-acústicas, acústicas físicas, fala, ultra-som, som debaixo de água e vibração.

O som é por isso uma parte essencial da comunicação entre humanos – enquanto fala, enquanto som de prevenção de perigo, e claro na música e expressão criativa. A importância do som reflete-se igualmente quando há excesso de ruído e a importância de saber controlá-lo é fundamental parar criar experiências seguras e satisfatórias para os sentidos.

Quais são as 5 áreas fundamentais da nossa vida em que o som é determinante?

Segundo a Unesco, são elas:

  • Acústica e Ambiente Sonoro
  • Saúde Auditiva
  • Gravação e Transmissão de Som
  • Expressão Musical e Pedagogia

Bom demais para não ser partilhado

O primeiro som que gravamos como espécie foi recolhido por um dispositivo chamado phonautograph (antes do fonógrafo), inventado por Édouard-Léon Scott de Martinville em 1857. Estes aparelhos transcreviam as ondas sonoras numa linha desenhada em papel ou vidro. A primeira gravação que ainda existe é de 1860 e é de uma canção muito popular francesa chamada “Au Clair de la Lune”.

Depois que os humanos descobriram como gravar o som, eles quiseram logo partilhá-lo. Em 1875, Alexander Graham Bell transmitiu as primeiras vibrações sonoras entre dois receptores. A primeira transmissão de rádio, discurso transmitido sem fios, ocorreu em 23 de dezembro de 1900. Reginald Aubrey Fessenden transmitiu com sucesso sua própria voz entre duas torres de 15 metros localizadas no rio Potomac, em Washington, DC.

O primeiro som de sempre?

O Big Bang, claro mas não tem nada a ver com o som que temos na nossa cabeça de um Big Bang. Em 2013, um cientista (desafiado por uma aluna de 11 anos) recriou o som usando dados da Missão Planck da Agência Espacial Europeia. Aqui está o resultado.


O The Telegraph criou a lista: ‘The Top 50 Most Loved Sounds’
1. As ondas a bater em rochas
2. A chuva a bater na janela.
3. Deslizar na neve.
4. Bébés a rir.
5. Pássaros a cantar.

A lista completa aqui.

Haverá algum lugar na Terra livre de barulho humano? Esta série da BBC tenta encontrá-lo. Aprofunda o tema aqui.

E um preview sobre como editar o som de um filme pelo Martin Scorcese? É só um preview mas vale a pena, podes ver aqui. É um preview de uma MasterClass. Claro que aqui na Restart ficas também a saber tudo sobre o tema.

Para acabar, conhece as mentes que estão por trás da Alexa da Amazon e que está a mudar o mundo através do som da voz. Toda a série aqui: